FAQ

1Jejum antes de exames laboratoriais: É ou não é obrigatório?
A não obrigatoriedade do jejum para alguns exames é recente e o tema gera dúvidas em muitas pessoas. Na verdade, não se trata de abolição do jejum antes de todo e qualquer exame laboratorial. O que as sociedades científicas das áreas de análises clínicas/patologia clínica (SBAC e SBPC) e a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) decidiram foi sobre flexibilizar a necessidade do jejum de 12 horas para exames de sangue de perfil lipídico. Entre eles estão colesterol total, LDL C, HDL C, não HDL C e triglicérides. Vale lembrar que é o médico quem deverá avaliar a obrigatoriedade do jejum em casos específicos.
2Sistema que nos diferencia – LIS. Como funciona?
O CERBA-LCA conta com uma moderna estrutura de TI, responsável por desenvolver e implementar todos os projetos tecnológicos da empresa. As interfaces do sistema permitem total comunicação entre os equipamentos da área técnica, diminuindo assim mais de 90% da transcrição dos resultados. Com esse sistema interno de gerenciamento, temos controle irrestrito de toda a rotina em tempo real.
3Portal de cadastro e acesso à resultados de exames
O CERBA-LCA possui uma ferramenta totalmente web para cadastro e consulta de resultados, utilizando conceitos de best pratice (melhores práticas) do mercado. O acesso pode ser disponibilizado para qualquer dispositivo com internet. O portal também oferece acesso às informações de todos os exames presentes em nosso catálogo, tornando-se uma base de dados completa para obtenção, preparação e conservação da amostra.
4Interfaceamento com clientes
Possuímos uma solução completa e de fácil manuseio, que possibilita ao nosso cliente o atingimento em 100% da automatização do cadastro de exame e retorno de resultados, agilizando o recebimento e o envio dos dados entre o LIS do cliente e o LIS do CERBA-LCA, com total segurança, estabilidade e rastreabilidade.
5Profissionais de TI
Contamos com uma equipe de profissionais de TI altamente qualificada, todos preparados e com recursos técnicos para prestar um suporte ágil e eficiente.
6Meu material ainda não foi coletado, qual o canal de comunicação para esclarecimentos?
Para esclarecimentos ou dúvidas, entre em contato, no horário comercial, no (11) 5035-5035 ou via e-mail para vflorentino@cerba-lca.com.br, com cópia para cruggerini@cerba-lca.com.br.
7Tenho uma coleta fora do horário acordado, como devo proceder para solicitar uma coleta?
Para coletas fora do horário acordado, envie um e-mail para vflorentino@cerba-lca.com.br, com cópia para cruggerini@cerba-lca.com.br, solicitando a coleta extra.
8Quais os certificados de acreditação que o CERBA-LCA possui?
O CERBA-LCA é certificado na Espanha por diversas acreditações, entre elas a ISO 15.189. No Brasil, possuímos as acreditações do PALC, vinculado à SBPC/ML, e do DICQ, vinculado à SBAC.
9Medicamentos interferem em exames laboratoriais?
Alguns, sim. Os antibióticos e os anti-inflamatórios, por exemplo, interferem nos testes de coagulação do sangue, normalmente solicitados em pré-operatórios. Portanto, quaisquer que sejam os medicamentos, deverão ser notificados no cadastro. A aspirina, por exemplo, presente em diversos analgésicos, antitérmicos e antiácidos, interfere nos exames de coagulação e, em altas doses, pode diminuir valores totais de tiroxina ou T4, hormônios da tireoide.
10O paciente deve suspender os medicamentos antes da coleta de sangue?
Não. A suspensão de medicamentos somente pode ser autorizada pelo seu médico e o uso deve ser mantido conforme orientação do mesmo. Alguns exames são realizados exatamente para avaliar o efeito do uso do medicamento, como por exemplo, para drogas de monitorização terapêutica, cuja coleta de sangue é sugerida imediatamente antes da próxima dose.
11Mas por que a flexibilização do jejum foi adotada?
Questões relacionadas à saúde estão sempre em foco de estudo e aprimoramentos, para proporcionar mais conforto, assertividade e qualidade à vida das pessoas. Assim, novas pesquisas apontaram que a concentração de gordura no sangue pode variar pouco entre indivíduos que fizeram e não fizeram jejum e que a ingestão de alimentos antes do exame pode não ter influência na avaliação do nível de colesterol e triglicérides. A não obrigatoriedade do jejum, na maioria dos casos, se dá pela constatação de que, graças ao avanço das metodologias diagnósticas, o consumo de alimentos antes da realização desses exames (desde que habituais e sem sobrecarga de gordura) causa baixa ou nenhuma interferência na análise do perfil lipídico, segundo a Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC). A indicação de jejum prolongado seria necessária somente quando o nível de triglicérides (fora do estado de jejum) estiver acima de 440 mg/dL.
12Jejum muito prolongado pode alterar os resultados de exames?
Sim. Para glicemia o jejum máximo é de 14 horas. As recomendações da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (SBPC/ML) para coleta de sangue venoso orientam que devem ser evitadas coletas após períodos muito prolongados de jejum, acima de 16 horas, de maneira geral.
13O uso de bebida alcoólica pode interferir nos resultados de exames?
O consumo esporádico de álcool e etanol, encontrado nas bebidas, pode causar alterações significativas e quase imediatas na concentração plasmática de alguns metabólitos, por exemplo, glicose, ácido láctico, triglicérides e colesterol. O uso crônico é responsável pela elevação da atividade da gama glutamiltransferase (GGT), entre outras alterações importantes. Por isso, o ideal é não ingerir qualquer bebida alcoólica 3 dias antes dos exames.
14Atividade física interfere nos exames laboratoriais?
Dependendo do exame, sim. Para fazer os exames de glicemia e dosagem de fator VIII de coagulação, por exemplo, é recomendado não ter se submetido a qualquer esforço físico. Além disso, os exames laboratoriais são padronizados para a realização em condições ideais, bem definidas. É o que os médicos chamam de condições basais. Como consequência, testes feitos após esforços físicos terão eventualmente valores de referência específicos.
15O fumo é permitido antes da coleta?
Não. O fumo pode elevar a concentração de substâncias como adrenalina, aldosterona, cortisol e antígeno carcinoembrionário. O tabagismo também causa elevação na concentração de hemoglobina, no número de leucócitos, hemácias, no volume corpuscular médio e reduz a concentração de HDL-colesterol.
16O que é dosagem de Macroprolactina?
É recomendável que em situações de elevação de prolactina sérica, especialmente quando o quadro clínico é frustro, que se solicite pesquisa de macroprolactina. Alguns laboratórios já fazem disso uma rotina. O método de rastreamento mais comum é o de precipitação da macroprolactina com polietilenoglicol (PEG). A adição do PEG à amostra do paciente ajuda a precipitar a macroprolactina e em seguida, realiza-se dosagem de prolactina sérica no sobrenadante. Feito isso, compara-se o novo valor de prolactina com o anterior, para determinar a porcentagem de recuperação do hormônio. Quanto menor recuperação, mais macroprolactina a amostra tem. Quanto maior recuperação, menos macroprolactina a amostra tem e há mais prolactina monomérica (biologicamente ativa).
17O que é “efeito gancho” nas determinações de Prolactina?
O efeito gancho se caracteriza pela presença de níveis falsamente baixos de prolactina (PRL), quando se empregam imunoensaios de dois sítios em pacientes com grandes prolactinomas e hiperprolactinemia muito acentuada. O efeito gancho pode ser identificado através de uma nova dosagem da PRL após diluição do soro a 1:100, quando se observará um aumento dramático do valor da PRL.